Rápidas do Pinga Fogo (06/10)

QUEM ENTRARÁ NA DISPUTA?

A menos de 1 ano das Eleições Municipais 2016, em Felipe Guerra/RN apenas alguns novos nomes manifestam desejo de entrarem na disputa para o cargo de vereador. Até o presente momento apenas 4 (quatro). São eles: Marcos Aurélio (PHS), Max Morais (PT do B); Lino Praxedes (PSD); e Valéria Costa (PSD).

MARCOS AURÉLIO

É um nome colocado cedo no tabuleiro político, o qual já se diferencia entre os demais novos nomes. Reúne 4 (quatro) características fundamentais para a viabilidade do seu projeto político: Possui relevantes serviços prestados a municipalidade, especialmente no que diz respeito à geração de emprego e renda; tem um grupo de apoiadores; goza de condições financeiras razoáveis; e conta com suporte de um deputado estadual da região, diga-se de passagem, de presença constante no município de Felipe Guerra/RN.

Marcos Aurélio precisa encontrar seu espaço, no que diz respeito às agremiações político-partidárias. Em Felipe Guerra/RN, para de fato viabilizar uma candidatura de êxito, não basta ter o comando de um partido político e dinheiro para gastar. É preciso se encontrar em agremiação A ou B, já que o eleitorado se divide entre apenas duas agremiações.

O pré-candidato já externou o desejo de entrar na disputa integrando o grupo situacionista, comandado pelo prefeito Haroldo Ferreira (PROS). Inclusive o seu deputado estadual, Souza (PHS), já colocou seu mandato à disposição da administração municipal.

Com isto Marcos Aurélio se mostra bastante ousado e otimista, uma vez que o grupo situacionista já conta com uma bancada de 7 (sete) vereadores, onde todos desejam renovar seus mandatos.

Um fator que desfavorece a pré-candidatura de Marcos Aurélio é inexistência de um reduto eleitoral, onde o mesmo encontre pouca concorrência. Reduto eleitoral é sem duvida outro fator de grande influência na disputa para vereador, em Felipe Guerra/RN. O pré-candidato é santanense e lá ele encontra forte concorrência. Terá que dividir aquele reduto com vários outros nomes, inclusive com atuais vereadores.

MAX MORAIS

Um nome que concentra muita ousadia e ao mesmo tempo imaturidade. Goza de total confiança, tanto das lideranças quanto do eleitorado do grupo opositor, no entanto seu desejo de disputar a vereança não é levado a sério, nem mesmo pela própria família. Inegavelmente Max Morais tem relevantes serviços prestados à municipalidade, especialmente na sua comunidade de Santana, desde geração de ocupação e renda a ações voltadas para o cuidado com a saúde de pessoas carentes.

O pré-candidato também conta com o suporte de um deputado estadual de grande prestígio em todo o Rio Grande do Norte, Getúlio Rêgo (DEM). Mas sempre que fala em colocar seu nome na disputa ao cargo de vereador no município, enfrenta às mais diversas manifestações de resistência, vindas das lideranças do grupo, do próprio eleitorado da oposição em sua comunidade, que sempre se mostram desejosos de votar em nomes que, em Santana, se comparados ao nome de Max Morais, devem ser considerados forasteiros.

Desejo de disputar a vereança é notório que o jovem Max Morais (PT do B) tem de sobra. Porém vem sendo forçado, por tudo e por todos, para que no próximo pleito, seja mais uma vez mero coadjuvante.

LINO PRAXEDES

Cidadão caraubense, residente há cerca de 10 (dez) anos na comunidade rural de Mulungu, é um nome do qual tenho pouco a dizer. Primeiramente porque passei a conhecê-lo bem recentemente. Desconheço qualquer serviço prestado pelo mesmo a municipalidade. Algumas vezes já ouvi afirmações de que Lino Praxedes goza de prestígio, perante uma parcela dos moradores da comunidade onde reside. Durante as últimas eleições estaduais (2014), percebi que o pré-candidato é um homem de grupo e fiel aliado do grupo de oposição, comandado pelos ex-prefeitos.

De fato percebo que Lino Praxedes será um nome lançado por mera estratégia política, o qual não terá muitas chances de obter êxito. Tenho conhecimento de que há uma articulação, com foco voltado para os redutos eleitorais Mulungu e Santana, objetivando inviabilizar a reeleição da vereadora Joedna Canela (DEM). Inclusive, tal estratégia deverá sepultar o projeto do jovem Max Morais (PT do B), na comunidade de Santana, o qual será praticamente obrigado a apoiar a candidatura de Lino Praxedes (PSD), juntamente com demais “lideranças” oposicionistas daquela comunidade.

VALÉRIA COSTA

É uma cidadã felipense, porém sem identidade na terra das abelhas. Tem todo direito de colocar seu nome na disputa para vereador do próximo pleito. Porém sua pré-candidatura anda longe de ser levada a sério. Tem se esforçado para ser captada pelas lentes da mídia, em tudo quanto é evento na cidade. Porém tem sido infeliz ao iniciar sua caminhada acompanhada de políticos fichas sujas.

Valéria Costa garante que sua pré-candidatura é “coisa séria”, porém as más línguas já bradam aos quatro cantos, que o ingresso de Valéria na política felipense, não passa de uma forma encontrada para chamar atenção, tudo emoção da vida pessoal.


OUTROS NOMES


Naturalmente, até o “pega pra capar”, outros nomes deverão se apresentar para a disputa por uma das 9 (nove) vagas do Poder Legislativo. Alguns serão surpresas, outros nem tanto. O fato é que a campanha para vereador em Felipe Guerra/RN, no próximo pleito, será extremamente difícil, principalmente para os que já ocupam mandatos e integram a base aliada do Poder Executivo.
Rápidas do Pinga Fogo (06/10) Rápidas do Pinga Fogo (06/10) Reviewed by Erinaldo Silva on 13:48:00 Rating: 5